The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por The Asylum Slayer em Dom Jun 26, 2016 9:47 pm

The Blackout
Ambientação

O lago é o local mais conhecido de Burkistville, casa do assassinato mais conhecido de todos: aquele que fez a cidade ficar um pouco famosa aos olhos dos outros estados. Apesar de tudo, o lago é o local onde os adolescentes mais vão quando querem matar aula, ou apenas ir em um lugar vazio. O lago sedia, também, uma festa anual para comemorar o assassino em série que a polícia conseguiu capturar.
A Festa

Todo ano, durante a festa, o píer do lago, palco da maioria dos assassinatos, é repleto de fotos, flores e velas das vítimas do assassino. A partir dele, a música, comida e bebida ganha espaço, onde praticamente todos os jovens da cidade se reúnem para celebrar a morte do assassino.
Algumas regras


- Está livre para postagens a partir do dia 26/06/2016.
- A festa irá durar até dia 04/07/2016.
- Poderá haver mortes.
- Caso algum personagem seja morto, o player terá direito à um novo personagem com tudo disponibilizado pela administração.


avatar
The Asylum Slayer
assassino


Mensagens : 70
Data de inscrição : 18/06/2016

http://scream.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Neal G. Lerner em Seg Jun 27, 2016 8:41 pm

Vamos para a festa

Neal sempre achou meio estranho todos da cidade parar para festejar uma morte, a morte de um homem que trouxera terror para Burkittsville. Porém, todos os seus amigos iriam nessa festa, então ele também vai, aliás, ele é uma das “estrelas” do time de Lacrosse e deve comparecer aos eventos.
Bem, ele não é uma estrela do time de Lacrosse, na verdade ele é um dos piores jogadores do time e quase nunca entra em campo, mas está ali por um único propósito: Ser do time de lacrosse e ser desejado pelas garotas!
Era por volta das 17:00 da tarde quando Neal despertou de uma soneca rápida em seu dormitório. Era sábado, olhou em seu relógio e suspirou. Tinha que se arrumar para a tão famosa festa da cidade.
Levantou, arrastou-se até o banheiro do dormitório e tomou uma ducha quente. Espreguiçou-se e voltou para o seu quarto. Despiu a toalha que cobria as suas genitálias e buscou por uma roupa apresentável em seu armário enquanto mandava uma SMS para Sage perguntando se ela iria à festa.
Minutos depois ele já havia se vestido e já recebera a mensagem com a resposta de Sage: “Vou sim, nos encontramos lá”. Neal sorriu de canto de boca para o celular e pegou a chave de sua moto saindo rumo ao estacionamento do campus.
-------
Cerca de uma hora se passou quando Neal estacionou sua moto no gramado perto do lago. O lugar estava estranhamente iluminado, a música tocava alto e a mesa estava repleta de comida e bebida. O garoto caminhou até a mesa e pegou um copo de cerveja. Bebeu um gole e foi até o memorial feito em cima do píer. Havia ali cerca de umas 20 fotos de pessoas que Neal nunca havia visto, porém sabia que estavam mortas, mortas pelo assassino da cidade. Neal suspirou e tomou outro gole, virou-se e caminhou até uma arvore próxima onde se encostou e observou as pessoas chegando na festa.





Yo te miro, se me corta la respiración

avatar
Neal G. Lerner
MORTO


Mensagens : 15
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 20
Localização : BURKITTSVILLE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Calliope Aisha El-Hashem em Seg Jun 27, 2016 9:28 pm

everybody scream!


-Não sei. Eu ainda não entendi porque vamos para um lago, a noite, onde é o lugar mais fácil para alguém morrer.

Olhei para a minha colega de quarto e dei de ombros, passando as roupas em seus respectivos cabides de um lado para o outro. Tinha uma regra que nós sempre seguíamos: nunca andávamos sozinhas. Então, eu e minha colega de quarto que, sinceramente, eu mal conseguia lembrar o nome, começamos a nos arrumar para ir até a festa. Faziam alguns anos que eu tinha chegado nessa cidade: Cinco para ser mais exata e eu, nunca em minha vida, tinha visto algo tão bizarro quanto aquela festa. Fotos de pessoas assassinadas por todo canto, bebidas e também casais que geralmente voltavam para a festa gritando porque tinha visto alguma coisa. Well, eu não podia deixar de aparecer.

Coloquei a roupa em cima da cama e logo me dirigi para as duchas. A ala das meninas estava cheia hoje: noite de festa com garotas que não sabem o que vestir, era o completo caos. Meus pés paravam a cada três portas, com perguntas como "Essa blusa ou essa blusa?", ou "Vestido ou saia?" e, sinceramente, eu amava tudo aquilo com a força de mil sóis. Um sorriso estava estampado em meio rosto, enquanto eu ajudava as garota, indo em direção ao meu destino.

*

O lago da cidade era enorme. De manhã, era delicioso vir aqui para ver o sol nascendo e apenas ficar sentado com os amigos. Durante meus cinco anos aqui, era uma das minhas coisas preferidas a fazer até que... Bem... As pessoas começaram a desaparecer por alguns dias e, quando finalmente apareciam, estavam esquartejadas de todos os diferentes tipos. Sim, você pode dizer que essa cidade trás uma morbidez que crava em sua alma dia após dia.

Meus olhos pairaram o lugar. Os adolescentes conversavam entre si, riam e bebiam a vontade, como se a festa não estivesse com nenhum ar de morbidez. Dei um suspiro, acenei para as garotas e caminhei em direção ao menino que eu não queria que estivesse em meu time: Neal. O garoto era lerdo, não conseguia pegar nenhuma bola, mas, ele conseguia fazer todo o time não ficar nervoso na hora do jogo, e isso era muito bom. Peguei dois copos vermelhos, cada um com cerveja até o topo e fui em sua direção, tentando fazer o mínimo de barulho possível. Parei ao seu lado com um meio sorriso no rosto, apontando para a foto que ele encarava.

-Essa era a ex-capitã do nosso time. Ela morreu no manicômio, tinha lindos cabelos, inclusive. -Abri um sorriso com sua reação e dei de ombros. -A assassina de lá realmente tem bom gosto.

Empurrei o copo em sua direção e abri um sorriso, logo levando o copo para minha boca. Neal disse que traria sua amiga hoje, e que ela tinha apenas 16 anos. Eu estava impressionada com aquilo, e queria a garota em meu time de Lacrosse. No mínimo ela tinha um bom pensamento estratégico.

-Onde está sua amiga, por falar nisso? O meu já deve estar chegando.

NEIL x VESTINDO x PARTAY!


layla ♣


i call the shots, darling
avatar
Calliope Aisha El-Hashem
lacrosse (u)

lacrosse (u)

Mensagens : 155
Data de inscrição : 22/06/2016
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Brandon Leon Archibald em Seg Jun 27, 2016 9:47 pm


I need to break out



And make a new name. Let's open our eyes, to the brand new day. It's a brand new day. I'vve taking hits like a brother, but I'm getting back up again and from the moment I saw her I was hell bent with heaven sent.

DUAS BATIDAS NA PORTA foi tudo o que soou naqueles corredores praticamente vazios do alojamento. Brandon segurava debaixo os seus braços uma garrafa de vodca e tinha um sorriso no rosto enquanto esperava impaciente pela caloura que havia prometido ir com ele para a festa. Talvez ela sequer se lembrasse, mas ele havia ido cobrar. Ele não sabia seu nome, só sabia que havia a importunado em meio aos estudos e havia a feito prometer que sairia com ele para se livrar. E funcionou. Quem estudava antes do início do ano letivo, afinal? Aparentemente a linda garota de cabelos loiros e rosto de quinze anos que ele havia conhecido naquela manhã. As mais novas são sempre as mais ingênuas e eu prefiro assim, pensou consigo mesmo, um sorriso se formando em seu rosto. Aquela noite seria boa.


A porta se abriu junto com um sorriso no rosto do loiro que ergueu uma garrafa de vodca para a menina de cabelos lisos. Ela os tinha presos e estava vestida em pijamas, mas isso não fez o seu sorriso morrer. Brandon apenas ergueu uma sobrancelha a analisando da cabeça aos pés, ignorando os olhares confusos da garota.


-Pensei que fossemos sair, mas se quiser festejar dentro do seu dormitório, por mim tudo bem. -Piscou deixando clara a voz maliciosa, olhou por cima dos ombros dela, se certificando de que estava sozinha. -E eu também não recusaria uma companhia justo hoje. É o dia de comemoração, dos assassinos, sabe? Estão dando uma festa no lago e vai estar literalmente todo mundo, então se espera ser alguém esse ano, você tem que ir. O que me diz? Espero você aqui fora.


Terminou seu falatório quando a menina finalmente cedia e fechava a porta, provavelmente para se trocar. Brandon se encostou contra a parede do corredor dos dormitórios e então tirou do bolso o celular que vibrava. Uma mensagem de Calliope. O menino revirou os olhos e respondeu sem muitas delongas. Eles haviam transado no passado e Brandon jamais recusaria outro convite da morena - digo, seria impossível com aquela bunda que ela possuía - mas a carne nova era a da vez e ele não pararia de tentar até que conseguisse. Não demorou muito e logo a porta se abriu, a loira surgiu tirando o fôlego do rapaz que sorriu satisfeito. Deus. Brandon ergueu o braço para que a menina o segurasse.


-Vamos então.


[...]


Todo ano era a mesma coisa. Música alta, uma enorme fogueira, bebida e vários adolescentes conversando e dançando na frente do rio. Havia um ou outro adulto presente, mas eles ficavam aguardando nas laterais em geral. A menina no braço de Brandon parecia um pouco assustada, mas o brilho de animação em seus olhos era claro. Ela queria estar ali e queria muito. Um sorriso se abriu no rosto do garoto e então os dois juntos caminharam para pegar uma bebida, dando alguns "olá" no caminho até o balcão.


-Se eu fosse você deixaria eu servir com uma bebida na qual sou especialista. -Ele falou, abrindo um sorriso e despejando vodca com refrigerante dentro de um copo. -Se não ficar bêbada nos próximos 10 minutos, vai estar desafiando minha honra.


Piscou, dando o copo para a menina e então se virando para o lado, encontrando Calliope analisando a foto dos mortos com um garoto que ele havia visto poucas vezes. Brandon ergueu a mão em um aceno discreto e sorriu, já sabendo que a morena viria em sua direção. Talvez ela pudesse ver que não era a única competindo pelo tão querido Brandon.




modèle créé par weird pour Lotus Graphics!


avatar
Brandon Leon Archibald
MORTO


Mensagens : 4
Data de inscrição : 27/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Sage L. Hathaway em Seg Jun 27, 2016 10:17 pm

It drowned in the tide
Eu havia acabado de abrir um livro quando ouvi três batidas em minha porta. Meus olhos caíram no relógio que apontava 23:00 e senti meus pelos se arrepiarem conforme minha mente traçava hipóteses de quem poderia ser àquela hora da noite. Neal? Calliope? Peguei meu celular para ver se havia alguma mensagem que não havia visto, mas não. Tudo vazio. Então minha colega de quarto não havia esquecido suas chaves e meu melhor amigo não havia passado para dar "oi". Eu sabia disso também porque eles estavam naquela festa de alguma coisa, para a qual eu realmente não havia assinado os papéis para ir. Comemorar a morte de alguém? Não me importava se se tratava do papa ou de um assassino em série, mortes eram sempre horrorosas.

É claro que ser filha de um policial não acalmou meus nervos também. Meu pai sempre andou armado e nos alarmou de possíveis assaltantes durante a noite, por isso sempre fui educada a não abrir porta para desconhecidos. Ainda assim eu estava dentro do dormitório da faculdade, logo quais seriam as chances de ser realmente alguém com pretensão de me fazer algum mal? Quase nulas, mas a parte do quase ainda me deixada com o pé atrás. Quando bateram mais três vezes, senti meu coração disparar.

Pensei em ligar para o meu pai e pedir ajuda, mas pensei em quão ridículo isso soaria. E se fosse Calliope realmente e ela houvesse voltado mais cedo? E se fosse alguém do dormitório querendo Deus Sabe-se lá o que? Havia levado anos para meu pai me confiar fora de casa e eu não podia correr para os braços dele na primeira vez que alguém batesse na minha porta. Por isso me forcei a ficar de pé e caminhei em passos hesitantes até o objeto de madeira. Quando olhei pelo chamado "olho mágico" senti meu coração disparar.

-O que você está fazendo aqui? -Disparei conforme abria a porta e ouvia o discurso do menino que havia conhecido mais cedo e havia me importunado por estar estudando. Eu havia sim dito que sairia com ele, mas nunca pensei que ele fosse me achar, muito menos me cobrar a promessa no mesmo dia. Deus! Aquilo sim era desespero. -Meus amigos foram para essa festa e eu não quis ir, então se me dá licença...

O loiro ergueu os olhares sobre meus ombros e então percebeu que eu estava sozinha. Senti todo o meu corpo se arrepiar quando ele se ofereceu para entrar e soltei um suspiro pesado ao perceber que ele não possuía intenção de ir embora. Revirei os olhos ao perceber a garrafa de vodca e então fechei a porta, anunciando que ia me trocar. Preferia lidar com ele em público já que não tinha muita opção.

Eu era diferente das demais pessoas. Havia crescido debaixo das asas dos meus pais e aos dezesseis anos de idade deveria estar louca para descobrir todas as loucuras do mundo, mas não estava. Não queria saber de jogadores de basquete, festas ou bebidas alcoólicas. Eu só queria um histórico acadêmico perfeito e talvez participação em algum time, nada além disso. Mas era minha primeira semana em Burkitsville e eu parecia não ter escolha. Um veterano já havia me encontrado para encher o saco.

Escolhi algumas roupas legais e me vesti rapidamente, mantendo meus cabelos em um coque. Abri a porta e então abri um sorriso simpático para o menino tatuado, sem sequer saber como ser rude com as pessoas.

-Vamos?

[...]

Meus olhos brilhavam quando chegamos ao lago porque eu não me lembrava de já ter estado em uma festa tão grande e tão cheia de pessoas bonitas. O lago estava iluminado pelo fogo e pessoas bebiam e dançavam, fazendo meus lábios se entortarem em um sorriso. Eu sei que havia resistido em vir mais cedo, mas estava feliz em ter cedido. Aquele lugar parecia legal e - se eu tomasse cuidado - seria inofensivo. O que poderia dar errado, certo? Eu sabia meus limites, sabia que não podia beber e era tudo o que eu precisava. Seria uma noite divertida.

O menino de cabelos loiros me arrastou até o bar e sem sequer me perguntar se eu bebia ou não, começou a me preparar alguma coisa com vodca. Só de pensar no gosto amargo já senti meu estômago embrulhar.

-Eu não bebo, obri...

De novo ele não ligou. Me esforcei para não revirar os olhos e apenas segurei o copo que me foi erguido, sentindo enjoo só pelo cheiro. Quando encontrei os olhos do loiro voltados para o outro canto, o segui, encontrando tudo o que eu mais queria ter encontrado. Ergui a mão alto e acenei quase desesperadamente para Calliope e Neal que estavam, não muito longe, conversando e observando algo nas paredes. Eu quis correr até eles, mas isso seria rude, então me segurei. Sem pensar duas vezes, berrei o mais alto que consegui:

-Neal! Calliope!

Acenei novamente em desespero com um sorriso de orelha a orelha. Eu não conhecia Calliope muito bem e não me sentia muito confortável perto dela ainda, mas o rosto de Neal foi o que me tranquilizou. Pelo menos eu sabia que ele não faria besteiras. Ou era isso o que eu esperava.


Wake me slowly Or watch me fall;


Última edição por Sage L. Hathaway em Seg Jun 27, 2016 11:53 pm, editado 1 vez(es)


You messed with the wrong blondie, motherfucker
OH YEAH? GAME ON, BITCH


avatar
Sage L. Hathaway
volei (u)

volei (u)

Mensagens : 48
Data de inscrição : 26/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Neal G. Lerner em Seg Jun 27, 2016 10:43 pm

Vamos para a festa

Algo incomodava Neal, por algum motivo Sage negara seu convite para ir a festa. O garoto no fundo, sabia que tinha um sentimento forte pela garota mas tinha medo de sua amizade de anos se esvair caso ela descubra.
Ele fixara seu olhar em uma das fotos do memorial e levou um pequeno susto quando uma moça de cabelos negros e olhos castanhos aproximou-se dele e falou algo que ele não conseguira entender.
- Ah.. um.. olá Calliope – disse reconhecendo a garota. Calliope era a capitã do time de lacrosse, e por algum motivo o garoto gostava dela, por mais que ela tenha uma personalidade forte que muitas das vezes está pegando no pé de Neal ou xingando ele nos treinos.
Graças ao seu bom reflexo, Neal conseguiu segurar o copo vermelho que Calliope empurrara para ele, antes de seu conteúdo, com um forte cheiro de álcool, respingar em toda a sua roupa.
- Aah, obrigado! – Neal bebe mais um gole da sua bebida e responde a garota em meio a soluços – Então, ela não vem mai... – e perdeu-se entre suas palavras quando vira Sage chegar acompanhada com um garoto loiro com cara de bêbado.
Sage era baixa, pele pálida, cabelos loiros e olhos claros a típica garota americana. Vestia um conjunto de roupas charmosos que deixou Neal de queixo caído. Entretanto, a emoção desagrado ao ver sua amada amiga com outro cara foi mais forte do que a beleza que a garota irradiava.
- Mas que porra é essa? – perguntou a si mesmo ao ver a garota acenando em sua direção. Por um momento esqueceu que Calliope estava ao seu lado e começou a caminhar em direção a Sage.
- Quem é esse cara? – Perguntou para a garota sem ao menos retribuir o seu cumprimento. Neal encarou o rosto do rapaz loiro, que tinha tatuagens por todo o seu corpo e segurava uma garrafa de vodka, um típico marginal americano.





Yo te miro, se me corta la respiración

avatar
Neal G. Lerner
MORTO


Mensagens : 15
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 20
Localização : BURKITTSVILLE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Calliope Aisha El-Hashem em Seg Jun 27, 2016 11:07 pm

everybody scream!


Neal já tinha um copo em sua mão, mas mesmo assim não deixou de aceitar o que eu tinha levado para ele, e o agarrou no minuto que pode. Com certeza eu escolheria uma roupa melhor para ele vir a festa, afinal de contas, um jeans e um moletom não era bem o que eu chamava de 'look esportivo'. Um momento, tudo estava tranquilo, e Neal tinha um leve semblante de tristeza em seus olhos. Não era por mal, eu juro que não, mas eu já tinha ouvido uma ou duas ladainhas do garoto sobre sua amiga. Sage! Era esse o nome dela! Eu tinha a conhecido no dia de recepção dos calouros junto com Neal, e os dois pareciam ser inseparáveis. Eu não conhecia muito a dupla, mas era algo que eu era bastante curiosa.

Ao longe, Brandon acenou em minha direção e eu abri um meio sorriso. Ele poderia ter ficado sequer um pouco mais gostoso? As férias nas Bahamas tinham sido muito boas para ele. Quem o acompanhava era a amiga de Neil, que, por falar nisso, estava com uma roupa maravilhosa. Sim, eu já gostava dessa menina pelo seu senso de moda. Assim que ele deu alguns passos na direção do casal, eu o segui, segurando meu copo com uma mão e colocando o cabelo para trás com a outra, enquanto alargava o sorriso para Brandon. Abri os braços em sua direção e o loiro respondeu ao abraço.

-Porque demoraram? Tudo bem que eu acabei de chegar, mas mesmo assim. -Meu sorriso alargou ainda mais ao ver Sage: A pequena garota que eu tinha ouvido boatos que tinha um grande cérebro. -Sage! -Dei um abraço na menina e me coloquei de frente à Brandon, deixando que ela ficasse na frente do seu amigo. -O Neal eu sei como vai, mas e você? O que está achando da faculdade?

Levei o copo vermelho à minha boca enquanto ela me respondia. Meus olhos pairavam de Brandon – que tinha um ar de vitorioso e as orbes fixas no moreno ao meu lado – para Neil que, sinceramente, parecia um que tinha um tom de ciúme na fala. Oh céus. Aquilo era a coisa mais engraçada do mundo e, por um momento, eu agradeci que estava no meio de tudo aquilo. Revirei os olhos e limpei a garganta.

-E então, Bran, como foi nas Bahamas? Fiquei sabendo que quase foi preso de novo?

Brandon tinha uma péssima mania de se achar o dono do mundo. Quando tínhamos ido ao Brasil, ele foi preso sozinho por ter ido para Deus sabe onde, e em Los Angeles tinha pichado o muro de alguma parede. Isso me irritava de um jeito que eu não sabia explicar, mas Brandon era uma boa companhia entre quatro paredes. Meus olhos, então, recaíram sobre Sage, e o sorriso voltou mais uma vez para o meu rosto.

-Bonitas roupas, Sage. Já ganhou um ponto a mais comigo!

NEIL x VESTINDO x PARTAY!


layla ♣


i call the shots, darling
avatar
Calliope Aisha El-Hashem
lacrosse (u)

lacrosse (u)

Mensagens : 155
Data de inscrição : 22/06/2016
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Brandon Leon Archibald em Seg Jun 27, 2016 11:31 pm


I need to break out



And make a new name. Let's open our eyes, to the brand new day. It's a brand new day. I'vve taking hits like a brother, but I'm getting back up again and from the moment I saw her I was hell bent with heaven sent.

GERALMENTE LEVAVA UM TEMPO até que as festas ficassem interessantes, mas aquela noite com certeza prometia. Brandon conversava com a menina loira que parecia um pouco atordoada com tudo e no segundo seguinte o casal não estava mais sozinho. Mais duas pessoas se juntaram à cena: o menino que Brandon conhecia de vista e Calliope. Um sorriso se abriu no rosto do loiro quando a morena o puxou para o abraço, tendo a atenção chamada pelo moreno que perguntou para a loira "quem era ele". O sorriso no rosto de Brandon apenas se alargou.

-Meu nome é Brandon, se não me engano sou seu veterano. E você, calouro, é...? -Sorriu de canto, soltando uma risada irônica para Calliope. -E você? Começou a fazer caridade com os novatos?

Piscou, voltando a dar atenção para a sua acompanhante. Ele queria ter ficado sozinho com a caloura mais uma vez, mas o menino e Calliope não pareciam prestes a sair a qualquer minuto. Brandon soltou um suspiro, revirando os olhos quando a morena começou a fazer perguntas, sendo uma delas para si. Brandon tentava não rir ao olhar para o rosto do menino de cabelos castanhos que tentava soar intimidador, mas mais se parecia com um poodle raivoso.

-Eu tive que arrastar minha linda acompanhante do dormitório dela. -Ele falou, abrindo um sorriso divertido para o menino moreno. -Por alguma razão ela não queria que saíssemos de lá, mas eu insisti.

Falou em tom malicioso, piscando para a caloura que corou levemente. Brandon deu um gole em sua bebida, olhando de conto para checar se a loirinha bebia ou não. Ele a queria no mínimo "divertida" para aquela noite. Seus olhos se voltaram para Calliope quando ela lhe chamou a atenção mais uma vez.

-As férias foram boas, na verdade. -Deu de ombros, dando um gole na bebida. Ofereceu para a morena. -Passamos o mês no resort do meu pai e depois fizemos algumas visitas com os locais. Foi bem legal. E dessa vez não tenho tatuagens de prisão para você, Calls. -Falou em tom grave, lhe dando uma piscadela. -Apenas passei um dia atrás das grades, nada demais. -Sorriu, voltando-se para a loira ao seu lado. -O que acha disso? Ouvi dizer que meninas mais novas adoram homens mais velhos e com certa carga rebelde. Eu posso te garantir que tenho bastante experiência com muitas coisas. -Piscou, sorrindo para Calliope em seguida. -Não é mesmo, Calls?

Deu mais um gole em sua bebida. Observando a cena em diversão.



modèle créé par weird pour Lotus Graphics!


avatar
Brandon Leon Archibald
MORTO


Mensagens : 4
Data de inscrição : 27/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Harper Scarllat em Seg Jun 27, 2016 11:34 pm



O que levava alguém a cometer assassinato? Claro que Harper sabia perfeitamente, conhecia alguém que tinha sangue nas mãos. Ninguém jamais soubera do segredo que guardava, nem mesmo a sua irmã. Respirou profundamente e passou o batom vermelho, encarava-se no espelho de seu quarto rosa. Ela estava perfeita, ela tinha a vida perfeita. Rica, bonita, popular. Era possível querer mais? Ela queria algo, queria sentimentos verdadeiros e por tanto procurar, sempre escolhia a opção errada e se decepcionava. Esse ano ela faria diferente, ela seria melhor. Até iria procurar pessoas melhores e confiáveis. Harper cresceu na cidade e por isso conhecia bem sobre os assassinatos. Adentrou a casa e parecia que todos a observavam, não, realmente observavam. Ela era isso, chamava atenção e era conhecida. Pegou um copo de algum desconhecido e bebeu um gole do álcool. Estava farta dessa cidadezinha que comemorava e ficava de luto por pessoas que não conheciam realmente. Era bem raro de se conhecerem bem, ninguém conhecia a garota tão bem. A garota já havia bebido vários copos de vodca e decidiu tomar um pouco de ar puro. - Olhe por onde anda! - Falou irritada enquanto encarou o rapaz em sua frente. Seu rosto não era estranho, mas não se lembrava dele. Sacudiu a cabeça levemente e tomou rumo ao píer. O local estava escuro, vazio e silencioso. Harper sentou-se na madeira e ficou encarando o lago. Sua cabeça girava, mas conseguia manter-se sã. Era quase idiotice estar ali sozinha, mas não queria encontrar ninguém conhecido.
Im the fucking queen
TAG: Octavian Häkkinen ☁ thanks wrd for this code.
avatar
Harper Scarllat
populares (u)

populares (u)

Mensagens : 72
Data de inscrição : 27/06/2016
Localização : Burkittsville

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Sage L. Hathaway em Seg Jun 27, 2016 11:52 pm

It drowned in the tide
O sorriso no meu rosto durou pouco tempo. Meus acenos foram finalmente respondidos por Neal e Calliope, mas quando meu amigo se aproximou, ele não parecia feliz. Eu conhecia Neal, eu conhecia suas expressões e sabia muito bem que a última coisa que ele faria seria cumprimentar a mim e Brandon com alegria. E eu estava correta, pois no segundo em que ele se aproximou, tudo o que ouvi foi um claro: Quem é esse?

Eu teria apresentado, mas meu acompanhante não perdeu tempo. Brandon disse o seu nome e então usou do fato de sermos calouros para tentar diminuir Neal diante dele, e isso não foi legal. Fiz uma careta observando o tatuado e então voltei a olhar para meu amigo que não estava feliz. Legal. A festa já estava começando a dar errado.

-Ele é um amigo que conheci hoje. Me tirou do dormitório mesmo que eu não quisesse muito. -Sorri de canto, ainda segurando o copo em minhas mãos do qual não havia bebido. Meus olhos caíram em Calliope quando ela começou a falar comigo. Abri meu melhor sorriso simpático. -O meu curso ainda não começou, mas estou ansiosa! -Comemorei, abrindo um sorriso extremamente largo e retribuindo seu abraço. -Digo, já comecei a dar uma lida em alguns livros de diplomacia, e o que eu posso dizer? Amo demais! Acho que escolhi o curso certo, espero.

Soltei uma risadinha divertida, porém um pouco nervosa com a situação. Brandon parecia estar querendo irritar Neal e pela expressão no rosto do meu amigo, ele estava conseguindo. Queria dar um tapa no moreno e dizer que ele estava dando à Brandon exatamente o que ele queria, mas me controlei. Apenas abri um sorriso e desejei gostar de beber.

-Eu não gosto de homens mais velhos. -Retruquei em tom completamente simpático e inocente, abrindo um sorriso ao comentário de Brandon. -Eles tendem a ficar pelancudos mais rápido e eu não sou realmente uma grande fã de pelancas.

Completei em tom indiferente, olhando para Neal em um claro tom de "para. Não deixa ele te irritar" silencioso. Novamente minha atenção foi atraída para Calliope quando ela elogiou minhas roupas, fazendo com que eu soltasse uma risadinha divertida e sorrisse.

-Muito obrigada. Amei a sua também. -Elogiei de volta, olhando para o lago que estava lindo ao ser iluminado pela fogueira que brilhava alta. -Por que não vamos lá para perto do lago? A música deve estar mais baixa lá e isso facilitaria nossa conversa.

Wake me slowly Or watch me fall;


You messed with the wrong blondie, motherfucker
OH YEAH? GAME ON, BITCH


avatar
Sage L. Hathaway
volei (u)

volei (u)

Mensagens : 48
Data de inscrição : 26/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Neal G. Lerner em Ter Jun 28, 2016 12:14 am

Vamos para a festa

Neal estava claramente irritado com a situação e sabia que ter ido naquela festa não foi uma boa escolha.
- Ah, que ótimo, é só mais um dos idiotas veteranos que se acham os donos do campus, deixe-me adivinhar? Medicina? – Neal revirou os olhos cortando o resmungo do loiro e virou-se para Sage.
- É, percebe-se que você não queria estar aqui com ele... – diz encarando o copo na mão da garota. Neal bebe mais um gole de sua bebida prestando atenção na conversa que desenrolou entre Calliope e Sage.
Quanto mais o moreno prestava atenção nas ações do loiro mais o sentimento de raiva mesclado com fúria crescia em seu coração, porém, não iria demonstrar isto para os jovens presentes, principalmente para Brandon. Então sorriu e voltou-se para Sage:
- Que ótima ideia! – O garoto jogou um dos copos no lixo ali próximo e pegou na mão de Sage puxando-a para perto de si e caminhando para a borda do lago. – Alias Sage, como você negou o meu convite para vir na festa e acabou vindo com outro cara, você me deve uma dança por isso! E não quero ouvir não como resposta. – O moreno sorriu para a garota esperando sua reação.
Entre pisadas de pé e empurrões os quatro chegou até a borda do lago, próximo a um enorme carvalho envelhecido que sombreava as aguas límpidas do lago.
- Então Calliope, eu achei que você tinha um gosto melhor para peguetes... – diz dando de ombros e olhando para o loiro. – você é capaz de algo melhor.





Yo te miro, se me corta la respiración

avatar
Neal G. Lerner
MORTO


Mensagens : 15
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 20
Localização : BURKITTSVILLE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Calliope Aisha El-Hashem em Ter Jun 28, 2016 12:32 am

everybody scream!


Essa cena que eu via em minha frente seria trágica, se ao menos não fosse tão cômica. Ouvi sobre as férias de Brandon levemente, enquanto ele me dava notícias sobre seu pai e a polícia. Eu realmente não sabia de onde o menino tinha surgido: sua mãe era uma das mulheres mais fofas e independentes que eu já tinha conhecido, e seu pai era o cara mais respeitável de toda Los Angeles. Brandon quando estava sozinho tinha o seu 'quê' amigável, mas era impossível de se achar isso no meio de uma festa. Quando ele me mencionou para falar de suas experiências eu dei de ombros e olhei para Bran.

-Caridade? Não, ele é irritante, mas ainda sim é do meu time. -Dei de ombros e joguei o cabelo para o lado, encarando a loira. -Tem melhores, mas ele sabe de algumas coisas sim, ele é um bom aluno.

O sarcasmo era evidente em minha voz, e ela conseguiu tirar de mim uma risada alta com sua resposta. Ela realmente era inteligente para não cair na lábia de Brandon, ou pelo menos deixar ele querendo mais. Eu tinha ficado feliz em saber que a garota tinha gostado da minha roupa. Bem, não era novidade, mas era sempre bom ouvir aquilo. As reações de Neal me faziam olhar de lado para o garoto, sem saber muito bem como reagir a tudo aquilo. Assim que a loira deu a ideia de irmos para perto do lago eu abri um sorriso, seguindo ela e seu amigo para o local. Fiquei alguns passos para trás, acompanhando Brandon.

-Só queria te dizer, que ela é inteligente demais para cair na sua lábia. Ela não é despreparada como eu era, querido.

Passei em sua frente e paramos ao lado de um dos containers de cerveja, que foi a primeira coisa que eu fiz ao começar a ouvir a voz de Neal de novo falando alguma coisa que não me interessava tanto. Tombei o copo para o lado e o terminei de encher, o deixando com menos espuma possível, e logo o levei aos lábios, dando um grande gole. Uma risada ironica deixou meus lábios ao ouvir a pergunta do moreno.

-Querido, bom gosto eu tenho, por isso uso essas roupas e também é por isso que transei com o Brandon. A embalagem dele é bem melhor que o interior, mas para isso não precisamos discutir sobre Freud ou Beethoven.

Dei uma risada do semblante que mantinha em seu rosto e mordi a ponta do copo, voltando a dar mais um gole. Meus olhos mais uma vez observaram o local, que começava a ficar gradativamente mais cheio. E o melhor: nenhum sinal estranho ou da polícia.

-Cara pequena foca, aqui vai mais um ensinamento de sua capitã: -Coloque a mão no ombro do garoto e bati o salto contra o chão, lhe oferecendo um sorriso gentil. -Você tem que aprender a aproveitar o que a vida te oferece. E foi por isso que eu peguei o Brandon.

Dei uma risada e abracei o loiro levemente de lado, logo o soltando e voltando a beber do meu Red Solo Cup.

NEIL x VESTINDO x PARTAY!


layla ♣


i call the shots, darling
avatar
Calliope Aisha El-Hashem
lacrosse (u)

lacrosse (u)

Mensagens : 155
Data de inscrição : 22/06/2016
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Cam Behøwl-Gottshalk em Ter Jun 28, 2016 12:52 am




look




Os dedos de Octavian deslizavam pela tela do celular enquanto o ruivo apagava as fotos com seu ultimo namorado de seu Instagram. Ao seu lado, um isqueiro encontrava-se pousado ao lado de um mentolado extremamente convidativo. Tavian decidiu que guardaria para a próxima hora.

Pegou uma toalha pendurada e dirigiu-se ao banheiro se seu quarto, despindo-se ali e entrando no chuveiro. Sentiu-lhe a água quente envolver sua pele enquanto se espreguiçava. Ali, aquele momento era tudo o que ele precisava.

Mas logo teve de sair. Seus pais malucos tinham essa ideia de que economia de água é o ideal para a salvação do planeta - e foi algo que ambos transferiram para ele, se o ruivo passasse de dez minutos no banho já era motivo de estranhameto. Secou-se e terminou a higiene, escovando os dentes, barbeando-se, etc.

Voltando ao quarto, totalmente nu, o ruivo abriu o guarda-roupas e pegou sua roupa intima estampada com pequenos capacetes stormtroopers, vestiu uma calça jeans azul justa e dobrou-lhe a barra, por fim, vestiu uma camiseta preta e seus tenis Adidas. Buscou sua carteira e celular e saiu de casa em direção do local da celebração do assassinato de Brandon James.

♦♦♦

Octavian era extremamente pacifista, então qualquer celebração de violência era motivo para  universitáro ficar apreensivo. Logo buscou um dos lugares mais afastados da festa encontrando ali uma cambaleante Harper, colega dele no clube das pessoas conhecidas, sendo ela uma popular e ele capitão do time de basquete.

Sentou-se ao lado dela e tomou voz:
— O quanto você bebeu pra estar alta desse jeito? - Perguntou, com um meio sorriso.





avatar
Cam Behøwl-Gottshalk
populares (u)

populares (u)

Mensagens : 34
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Harper Scarllat em Ter Jun 28, 2016 1:24 am



O vento batia nos cabelos loiros e sedosos de Harper. Um leve aroma adocicado fora espalhado pelo ar. Seu antigo namorado adorava seu perfume, mas Harper sabia que era mentira e que ele apenas se lembrava da vagabunda que dormia. O som da música estava distante e só havia barulho de água e os grilos. Algumas vezes dava para notar o vento passar pelos pinheiros, deixando o ambiente mais sinistro do que era. Antes de Harper vir para o píer, trouxera consigo uma garrafa de tequila que já estava pela metade. Deu um longo gole, sentindo o álcool descer queimando em sua garganta. Seus pais deveriam estar sabe-se lá aonde, eles não se importavam com as suas filhas, principalmente com Harper. Tudo o que ela precisava era honrar o nome, ganhar coroas, ter boas notas e claro, não cometer nenhum deslize. Harper respirou fundo e sentiu a presença do rapaz, que sentou-se ao seu lado. - Não o suficiente para não me lembrar de nada amanhã. - Deu mais um longo gole e ficou em silêncio, ainda observando o horizonte do lago. Depois de algum tempo, virou-se para o rapaz e suspirou. Era o capitão de basquete. - Quer? - Ofereceu a bebida, logo virando a cabeça para frente, dessa vez olhando o centro do lago, se perguntando como seria nadar ali agora.
I'm the fucking queen
TAG: Octavian Häkkinen ☁ thanks wrd for this code.
avatar
Harper Scarllat
populares (u)

populares (u)

Mensagens : 72
Data de inscrição : 27/06/2016
Localização : Burkittsville

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Dylan Schwartz Devonshire em Ter Jun 28, 2016 8:43 am


A noite caiu e os olhos do jovem herdeiro da fortuna dos Schwartz se manteve imóvel por sobre a cama sem mover um músculo sequer, logo ao seu lado o despertador tocou despertando-o de sua boa tarde de sono, aquele não era mais um dia comum... Era o grande dia de uma festa ao qual ocorria para festejar a morte de um assassino ao qual ele nunca havia demonstrado interesse em saber o nome  e muito menos o motivo para tudo aquilo. 

Os olhos de Dylan vagaram por cada canto do quarto minuciosamente analisando o local e notando a bagunça toda espalhada pelo enorme cômodo, roubando-lhe toda atenção por aquele breve momento antes que este viesse a novamente ignorar aquele fato e mentalmente questionando a si mesmo "Ele não foi um assassino? Porquê comemorar a sua morte?" questionou-se sem que pensasse ao menos no verdadeiro motivo daquela festa, logo notando o celular vibrar e uma mensagem desconhecida surgir na tela de seu celular imaginando ser outra brincadeira ao ler o texto fixado na mesma e sorrir gostosamente crente que era mais uma brincadeira qualquer de algum amigo.

Tenho de arrumar-me para está tal festa, não quero perde-lá. Acho que será no mínimo interessante. — Comentou o moreno notando em sua voz um certo tom de incerteza em relação aquilo, mas arriscando que teria ao menos bebidas para beber. O herdeiro dos Schwartz arrastou-se até o banheiro trancando-se por um longo tempo, antes de sair do lugar observando a sua sobre a cama e com um sorriso agradecendo por ser rico logo se vestindo e partindo em direção a festa que não era muito longe de onde morava, chegando 10 minutos atrasado e percebendo a movimentação começar a formar-se em volta das bebidas enquanto de relance observava uma por uma das fotografias ao aproximar-se da bebida, pegando um copo e virando e antes que pudesse notar trombando em uma das pessoas presentes ali. — Desculpa... Estava um tanto distraído com essas imagens, são de certo modo assustadoras. — Admitiu o moreno com um sorriso logo servindo-se de outro copo da bebida ali no balcão mesmo e desta vez bebericando um gole generoso percebendo o vento gélido bater em sua face, castigando a ele assim como todos presentes naquela festa. 

Ps. Vestindo isso. Qualquer interação comigo, por favor, avisar a  mim.


dylan,
Cause you are the piece of me I wish I didn't need chasing relentlessly still fight



avatar
Dylan Schwartz Devonshire
MORTO


Mensagens : 14
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Moriz Kohls Völkers em Ter Jun 28, 2016 12:49 pm


M.o.m.o
help me, please

Mais um dia qualquer, sem nada de interessante para fazer. Moriz estava entediado e como de costume, teclando com um de seus únicos amigos. As pernas esticadas sobre o sofá e a cabeça deitada sobre a almofada davam indícios de uma pessoa dominada pela preguiça. Os olhos piscavam rapidamente, queria tirar um cochilo por pelo menos cinco minutos. Infelizmente, Moriz teve uma péssima madrugada, teve insônia e não dormiu nada, por isso não estava em um de seus melhores dias, afinal, seu mal humor era notável. Seria triste se algum de seus irmãos o cumprimentassem e ele não desse aquele sorriso simpático. O celular não parava de vibrar, Sebastian estava persistente quanto a ida do outro para o festejo que estava acontecendo, mas o principal problema é que Moriz sempre foi uma espécie de humano fóbico, preferia ficar sozinho em qualquer espaço pequeno utilizando de um aparelho eletrônico ou uma boa companhia para jogar fora.

Mensagens no Celular:

~ Início do bate-papo ~

Sebastian: Vai ser legal, aparece lá.

Moriz: Espero não me arrepender, sabe que eu não gosto dessas coisas.

Sebastian: Da uma chance Moriz, aproveita a festa.

Moriz: Se você estivesse na minha frente agora, juro que você levava uma almofadada na cara.

Sebastian: Nem vem Morizinho, você é inofensivo, todos sabem.

Moriz: Eu desisto.

Sebastian: Para de cu doce e levanta essa bunda desse sofá, pois eu sei bem que você ta jogado sem fazer nada.

Moriz: Ué, to falando contigo.

Sebastian: Isso não conta, agora vai lá, corre pra festa e me mande fotos.

Moriz: Como assim mande fotos? Você não vai?

Sebastian: Tenho outros compromissos, se é que você me entende.

Moriz: Você é um cachorro isso sim.

Sebastian: Au au.

Moriz: Tchau, idiota.

Sebastian: Tchau, se divirta.
~ Fim do bate-papo ~

Moriz colocou o aparelho celular no bolso e vestiu um casaco sobre a camiseta, colocando a toca sobre seus cabelos para esconder um pouco de seu rosto. Estava tremendo, mas não de frio e sim de nervosismo, tinha problemas com sua timidez e isso era apenas um aspecto que o separava da vida sociável. Caminhou desgovernado pela sala, abrindo a porta com cuidado, mas apressando os passos para sair daquele ambiente. Avistou de longe a movimentação e percebeu que grande parte dos alunos estavam vestidos com trajes de banho, mas o moreno era uma exceção, por mais que soubesse que era uma festa no lago, ainda sim se sentia desconfortável em ficar de sunga na frente dos colegas de fraternidade. Moriz se aproximou em silêncio, sentando numa mureta que não haviam muitas pessoas, exceto alguns casais as escondidas, dando aqueles beijos calorentos. Envergonhado com as cenas que avistava, o jovem tentou apenas se concentrar no que sabia fazer muito bem: parecer que não existia.

Com o celular em mãos, Moriz mandou uma mensagem ao amigo, mas provavelmente o outro estaria com alguma de suas ficantes. Amigo hétero galinha, este era o apelido carinhoso que o moreno dava a Sebastian, mas ainda sentia desconfiança dele ser bissexual, contudo, nunca tentou descobrir.

Mensagens no Celular:

~ Início do bate-papo ~
Moriz: Isso ta um saco.

Sebastian: Tira a roupa amiguinho, vai pra água, pega geral e beba bastante.

Moriz: Não sou esse tipo de pessoa, você sabe.

Sebastian: Então mude.

Moriz: Chato.

Sebastian: Realista.

Moriz: Ok, ok, me convenceu vou tomar alguma coisa.
~ Fim do bate-papo ~

O jovem saiu andando a procura de um daqueles rapazes que ficavam entregando os drinks para os festeiros. Moriz sempre foi péssimo com bebidas alcoólicas, por isso evitava tomar, sabia que se alterava fácil. - Hey, um copo por favor. - Pronunciou o garoto pegando o recipiente e jogando garganta a baixo todo o líquido que continha ali. Sua garganta queimou, seu corpo tremeu e um calor estranho subiu em sua cabeça. Envergonhado com o que poderia fazer se continuasse bebendo, Moriz terminou com o que tinha naquele copo e não pegou outro, pois percebeu que começou a ficar zonzo.


Última edição por Moriz Kohls Völkers em Qua Jun 29, 2016 10:22 pm, editado 4 vez(es)

Moriz Kohls Völkers

Mensagens : 5
Data de inscrição : 27/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Pandora K. Henkölovsky em Ter Jun 28, 2016 1:25 pm

— all we do is drive



 Mais uma noite sem dormir, mais pesadelos vindo, fogo era tudo que eu via, pessoas derretendo perdendo os olhos, a pele e por fim os músculos apenas se tornando esqueletos. Olhei meu celular e o twitter inteiro falava da mesma festa que ia ter no lago e já que não vou dormir em breve pensei que não seria uma má ideia. Me levantei da cama e apenas estava com uma camisa um tanto grande para mim e calcinha, olhei no meu guarda-roupa e me troquei para uma camisa branca comprida, calça skinny preta e uma bota de coro da mesma cor, não queria chamar a atenção então escolhi a coisa mais simples entre minhas outras roupas. 




Nunca achei que estaria dirigindo até essa merda de festa mas não conseguia dormir e os pesadelos estavam voltando além do fato que la tem bebida e não que eu tenha que falar com cada pessoa que eu ver  então não morreria se eu fosse, eu acho... 
Dirigia em toda velocidade para chegar rápido, a estrada estava vazia e não havia nenhum policial por perto então aproveitei a chance. A janela do carro estava aberta então o vento batia nos meus cabelos pintados de azul e liguei o rádio que tocava The Sound do The 1975 e eu gritava as letras do fundo dos pulmões. Se a festa não for divertida e for uma perda de tempo pelo menos a viajem de carro foi em divertida.






Estacionei e já havia olhando a cabana e a imensidão do lago parecia encarar, era assustador, a neblina me cercava e andei rápido até dentro da cabana onde havia pessoa e não a sensação de estar sendo vigiada. Entrei sentei num lugar vazio do sofá e com uma cerveja em minha mão, olhando as pessoas se divertirem e conversarem em minha volta. Algumas olhavam para mim e sussurravam para outras mas não liguei já estava acostumas então apenas dei um gole de minha cerveja e fiquei em meu canto.


Última edição por Pandora K. Gaskarth em Ter Jun 28, 2016 4:19 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Pandora K. Henkölovsky
loners (u)

loners (u)

Mensagens : 60
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Elythron K. Clarion em Ter Jun 28, 2016 3:10 pm

P

A

R

T

Y





O nadador respirou fundo enquanto a água morna aliviava a tensão de seus músculos, ele precisava relaxar e o chuveiro parecia ser o único lugar onde isso era possível, até mesmo dormir estava ineficaz naquele dia, era como tudo cooperasse para ele ficar recluso dentro do seu quarto durante o resto do dia mas ele tinha compromissos para cumprir e festas para comparecer, embora não visse motivos para aquela comemoração nem nutrisse nenhum sentimento bom para ir até o lago, precisava ver seus amigos e interagir um pouco com outras pessoas.
Logo terminou seu banho e voltou para o quarto, abrindo o guarda roupa enquanto enfiava a mão dentro do móvel e puxava qualquer roupa que estivesse ao seu alcance, todo mundo estaria bêbado então ele nem precisava se preocupar em ir arrumado, sabia que normalmente esse tipo de festa comemorativa virava a noite com as músicas altas e esse era um problema, ele não queria demorar muito mas não iria embora até todos seus amigos estarem em um consenso. — Não quero ir parecendo um Jock, muito menos um caipira... — Resmungou ao ver as roupas que estavam sob sua cama, analisando-as cuidadosamente enquanto pensava no que vestir, passou alguns minutos pensando se deveria procurar outras roupas mas por fim decidiu se vestir daquele modo mesmo, não eram roupas chamativas, estava trajando uma camisa branca com um colete xadrez por cima e jeans escuros com alguns cortes abaixo do joelho, também era preto o tênis que ele estava usando, após se arrumar matutou alguns segundo na frente do espelho antes de colocar o celular em um bolso e a carteira no outro, estava na hora da festa.

♣ ♠ ♣

Ao chegar no local da festa, parou o carro junto a outros veículos que já estavam ali e ficou observando a imensidão do lago enquanto fazia alguns planos de vir ali outro dia com a equipe, certamente seria um bom treino de fôlego. Conforme se aproximava do centro da festa, mais a música se tornava alta e o cheiro de álcool se sobressaia entre os outros odores presentes no local. — Patético. — Resmungou ao ver vários grupos já bêbados ou caminhando para isso, uma de suas preocupações era que algum desses bêbados acabasse afogado dentro do lago ou coisa do tipo, adolescentes bêbados sempre tem ideias mirabolantes que nunca dão certo, essa era a razão de Elythron quase nunca colocar uma gota de álcool em sua boca, continuou andando pelo local, parando em frente as imagens das vítimas, ele olhou fixamente para cada um dos rostos ali antes de examinar meticulosamente o espaço ao redor de si. — Mórbido. — Suspirou e voltou a andar, era realmente necessário ter aquelas fotos ali? Era como se os mortos estivessem presenciando uma festa em comemoração a seu falecimento mesmo que o motivo fosse seu assassino, não deixava de ser esquisito, o rapaz ajeitou o cantil que estava na parte interna de seu colete e foi em busca de algum conhecimento, sem nunca se distanciar muito das outras pessoas.





Thanks Abbs
avatar
Elythron K. Clarion
natação (u)

natação (u)

Mensagens : 11
Data de inscrição : 27/06/2016
Localização : Na caixa do gato.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Huey Oakheart em Ter Jun 28, 2016 3:47 pm

Sunset Party
Sick of all these people talking, sick of all this noise. Tired of all these cameras flashing, sick of being poised


— Já disse que vou me arrumar, não precisa encher o saco — revirei os olhos enquanto ouvia meu colega de quarto tagarelar sobre todos os garotos e garotas populares que estariam na tal festa em "comemoração" à morte de um serial killer.


Sinceramente, não via qualquer razão para uma celebração de algo tão macabro. Aquele não era o único assassino, outros andavam por aí. A chance de um grande grupo de adolescentes alterados pela bebida serem vítimas dos maníacos que espreitavam em cada esquina eram alarmantes e elevadas em demasia. No entanto, eu não ligava para tal fato. Participar do Clube da Luta era uma das coisas que me fazia rir das pessoas que tremiam quando a palavra "morte" era proferida.


Infelizmente, eu era péssimo tentando demostrar esse sentimento. Na maior parte o tempo, eu era só o aluno tímido e calado que cursava Medicina e lutava para tirar boas notas. Optei por peças neutras. Sapatos e calça brancos e uma camisa completamente preta, com o símbolo de um jogo de MMORPG que eu não me recordava, mas sabia que tinha alguma relação com um um elfo loiro que usava um gorro verde.


As pulseiras tintilavam em meus pulsos com seus ingentes de aço e tiras de couro. A esmagadora maioria dos alunos possuía veículos que facilitavam sua locomoção pelos lugares, além de agregar um certo status. Para um bolsista, era algo difícil de se arranjar. Felizmente eu adorava caminhadas, fazia tal atividade todas as manhãs ao redor do campus da faculdade. Por esse motivo, decidi por apreciar a vista enquanto saía do grande prédio e ia na direção do lago onde ocorreria a festa.


Meu colega de quarto conseguira carona com seus amigos e o carro luxuoso buzinou perto de mim enquanto eu andava pelas calçadas e esquinas das casas. Acenei levemente, esboçando um sorriso. Odiava aquela casca. Aquela proteção em minha personalidade que me fazia um completo idiota na frente de qualquer um enquanto uma raiva profunda e devastadora queimava em meu peito.


De punhos cerrados, segui pelas bordas da cidade até encontrar um caminho que me parecia o correto na direção da comemoração. Então, o cheiro. O detestável cheiro de bebidas alcoólicas. "Será possível que  ninguém conhece outro tipo de bebida? UUm suco de manga, talvez?" Vi o rapaz que dividia o dormitório comigo sair do carro e se juntar aos demais rapazes que se aglomeravam em um determinado ponto da beira do lago. 


"Sick of all these people talking, sick of all these noise"


Murmurei os versos da música enquanto procurava um canto para ficar. Uma bandeja de bebidas passou rente ao meu nariz, mas recusei a oferta. Preferia ficar sóbrio em uma situação tão bizarra quanto uma festa em homenagem às vítimas de um homem louco que encontrava diversão mutilando e matando pessoas. Os jogadores de lacrosse e os populares da faculdade conversavam animadamente perto do memorial das vítimas. "Perto demais da água... vão acabar se metendo em alguma encrenca".

Enquanto analisava todos que estavam na festa, cruzei o olhar com uma garota. Cabelos tingidos, postura neutra e distante dos demais que riam e festejavam sem motivos aparentes. "Uma das anti-sociais? Bem, provavelmente teremos alguns pontos em comum no que diz respeito à relação entre os alunos. Que mal fará uma conversa?" Me aproximei lentamente, calculando cada avanço para não parecer rude ou intrometido.

— Hm... Olá? — não parecia nem um pouco com uma afirmação, ainda assim era um começo. — Você é uma das poucas que não está rindo junto dos demais estudantes. Seus amigos ainda vão chegar?

"Idiota, se ela parece anti-social, qual o motivo de ter amigos?". Sorri fracamente, tentando disfarçar a batalha travada em minha mente. Não me importava com respostas atravessadas ou com ironias, apesar de me sentir profundamente magoado com as duas opções. Meu objetivo, ao contrário da maioria ali, não era aproveitar a oportunidade para sobrecarregar meu fígado e meus rins com bebida. Eu queria, uma vez na vida, parecer "normal" de acordo com os padrões deles.
avatar
Huey Oakheart
luta (u)

luta (u)

Mensagens : 76
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Pandora K. Henkölovsky em Ter Jun 28, 2016 4:18 pm

— all we do is drive



 Eu olhava em volta, todos rindo e se divertindo, conversando. Sim eu tinha uma pouco de inveja mas também achava inútil amar ou fazer amizade, qual é o ponto de amar tanto alguém e se importar para caramba se em um dia todos nós estaremos mortos, se eu vou viver nesse mundo que não passe sofrendo por seres humanos ou algo estúpido como amor. Aprendi isso da pior maneira. Afinal sempre fui daquelas que aprendi agindo, fazendo erros e vai por mim os erros que eu fiz não são para qualquer pessoa.




Eu tirava a embalagem da cerveja com minhas unhas e focava em tirar todo o papel, parei um pouco para beber mais três goles diretos e depois suspirei continuando a tirar a embalagem, pensando se vir aqui foi realmente uma boa ideia, eu já não gosto de ouvir as pessoas falarem de mim atrás das costa na escola imagina em uma noite que eu deveria me divertir.




Continuei a não ligar, continuei a fingir que eu não sou a esquisita anti-social dessa merda de festa. Meus pensamentos cortados pelo garoto de topete castanho e roupas preta e branca. — Oi...  respondi meio confusa. — meu amigo está bem aqui.  falei sobre a garrafa de cerveja da minha mão. Comecei a pensar se ele perguntou isso como brincadeira ou apenas estava curioso. — E você, seus amigos já estão aqui? perguntei com um sorriso forçado. — Provavelmente não já que está falando comigo.  o respondi depois bebendo mais um gole da cerveja. Não estava querendo ser rude, okay talvez um pouco, mas eu gosto de ver as reações que as pessoas tem, é engraçado.
avatar
Pandora K. Henkölovsky
loners (u)

loners (u)

Mensagens : 60
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Huey Oakheart em Ter Jun 28, 2016 4:57 pm

Sunset Party
Sick of all these people talking, sick of all this noise. Tired of all these cameras flashing, sick of being poised


"Now my neck is open wide. Beggin for a fist around it"

Um. Dois. Três socos. Eu poderia conter minhas caretas de dor e continuar o combate. No entanto, aquilo não era um treino. O professor não estava gritando comigo e exigindo que eu reagisse aos ataques. Na minha frente não estava mais um dos alunos vestindo shorts vermelhos e luvas da mesma cor. 

— Eles estão por aqui — mantive o sorriso fraco. — Acho que posso chamar o garoto que divide o quarto comigo de "amigo". Não sei o que seria adequado para essa... é... situação.


Só então me dei conta de que estava em uma singela cabana. O som das risadas e da música parecia um pouco abafado. A menina de cabelos tingidos estava sentada em um sofá igualmente singelo e simpático.


— Seu cabelo é... bonito — congelei ao perceber o papel ridículo que estava tentando assumir ao puxar um assunto extremamente aleatório. — Faz parte do clube de Artes? O pessoal de lá é tão... único.



"Bom começo", ponderei. "Provavelmente ela vai se agarrar com um cara e vai me deixar falando sozinho. Como todas as garotas sempre fazem. Eu detesto essa vida. Onde está aquele cara que vende bebida e drogas quando precisamos dele? Vou surtar aqui..."


Coloquei a mão direita em uma têmpora e acariciei a região. Um dos malefícios de ser completamente tímido por fora e extremamente furioso e vingativo por dentro eram os embates mentais que sempre aconteciam nas piores horas.



Aquele era um dos raros momentos que eu me rendia ao clichê de sentir vergonha de meus pensamentos "por estar perto de uma garota". Maldita hora que fui me mudar para Burkittsville com meu tio.

avatar
Huey Oakheart
luta (u)

luta (u)

Mensagens : 76
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Ethan Slowan em Ter Jun 28, 2016 5:02 pm




Festenha

Ainda à frente do espelho, visto uma de minhas camisas preferidas, uma branca porém com mangas longas e amarelas, além de alguns desenhos da tal cor em seu centro. Uma calça preta justa ao corpo cobre minhas pernas e o look completa-se com um tênis preto com detalhes brancos. Sorrio ao observar meu reflexo e ficar satisfeito com o resultado.

Viro-me e observo o celular jogado sobre a cama, pegando-o e o usando para conferir a hora: a festa começa logo, logo. Isso seria ruim se eu quisesse chegar cedo, mas o evento deve demorar algum tempo para ficar animado. Então, sem pressa, ando rumo à porta da casa.

O vento consideravelmente gélido sopra contra mim, aproximando-se de minha pele e causando alguns leves arrepios. Com sorte, quem sabe encontro alguém para me esquentar por lá? Então respiro fundo e, com o fone já no ouvido, começo a caminhar na direção do lago.

[...]

Algum tempo se passa antes de eu enfim chegar ao meu destino, e quando isso acontece uma ponta de ânimo surge em mim. Não venho aqui comemorar a morte de um assassino, venho conhecer pessoas interessantes.

Com esse pensamento, vou até o lugar onde encontram-se as bebidas e pego um pouco de algum drink sem álcool, colocando-o em uma taça. Levo a mesma aos lábios e permito que o sabor do líquido se espalhe por minha boca e desça por minha garganta. Ainda segurando-a, começo a andar pelo píer, observando as homenagens às vítimas do assassino mais famoso da cidade e, ao mesmo tempo, os jovens que vieram à festa.

Espero que não seja perda de tempo.

Thanks for @Lovatic, on Cupcake Graphics


avatar
Ethan Slowan
cheerleaders (u)

cheerleaders (u)

Mensagens : 29
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 19
Localização : Em algum lugar pra relaxar :3

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por September W. Proudmoore em Ter Jun 28, 2016 5:16 pm

Party

Let's have fun , partying , kissing, sex , and what life you want




Acordo com o coração um pouco mais acelerado e eufórico ao pensar que estava atrasado. Tinha uma festa em breve, e para minha reputação social permanecer deveria ir, fora que é um dos eventos mais importantes da cidade; mesmo sendo de fato bem estranho. Ainda com os lençóis e cobertores jogados em todos os cantos da cama, peguei meu celular e analisei minhas fotos no Instagram. Postei uma foto segundo antes da festa deitado, tentando por um título um pouco mais provocante, deixando um sorriso um pouco mais ousado tomar conta dos meus lábios naquele momento. Tomei um pouco mais de coragem e levantei, caminhando em direção ao banheiro, onde escovei os meus dentes, partindo assim para uma ducha quente. Dormir no período da tarde me incomodava, porém a resseca fazia com que tivesse essas sensações, me fazendo ter que aceitar de qualquer maneira; sabendo que no outro dia iria acontecer a mesma coisa sem sobra de dúvidas.

Ao terminar sai ainda de toalha para o meu quarto, novamente apanhando o celular em mãos e tirando uma foto do peitoral a baixo com o tecido cobrindo a minha cintura. Meus pais não estão em casa, então estou completamente livre para fazer o que bem entender, eles sempre viajam muito e a maioria das vezes estou sozinho com tudo que preciso. Coloquei uma roupa um pouco mais sofisticada, não tão formal, por conta de não fazer o meu estilo. Passei as mãos nas têmporas da cabeça, imaginando qual seria o próximo passo para meu destino, liguei para meu grupo de amigos, estes que falaram que em breve estariam no lago Cleanwater. Me olhei ao espelho, apanhando as chaves da mesa de centro e descendo.

Parti da minha moradia com meu carro, um pouco mais acelerado por conta do horário, tinha saído uma hora atrasado desde o horário por isso o motivo da pressa. A noite tombava, a escuridão tomava conta de toda a cidade, agora a eletricidade que dominava a luz que nos mantinha acessos. Chegando ao Lago, escutei vozes, música, e era notória muita bebida em cada canto ali. Arquei uma de minhas sobrancelhas, estacionando em qualquer lugar, sem medo de tomar uma multa, apenas desci e fui de encontro as pessoas. Muitos olhares foram em minha direção, ser popular tinha ou não seus benefícios, apenas tomei um copo de cerveja em mãos, misturado com Whisky e bebi em um só gole. –Vamos começar a festa! –Dei um pequeno berro, passando a língua ao redor dos meus lábios.  Caminho suavemente, chegando a homenagem das vítima, observo cada foto, e distraído acabo esbarrando em um moreno (Ethan); derrubando parte da minha bebida na roupa dele. -Me perdoe! -Falei em uma tonalidade mais alta, tirando um pedaço de papel do bolso e passando na camisa dele, olhando em seus olhos azuis com atenção. -Vou tentar te arrumar uma camisa nova... -Suspirei, ainda o limpando.








avatar
September W. Proudmoore
populares (u)

populares (u)

Mensagens : 27
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Pandora K. Henkölovsky em Ter Jun 28, 2016 5:52 pm

— all we do is drive




Eu dei um sorriso involuntário mas logo entrei em pânico mas não demostrando nada, apenas ficava na minha cabeça gritando. Isso nunca aconteceu antes e eu geralmente consigo parar de acontecer mas dessa vez nem pensei em parar apenas saiu do meu rosto e isso me assusta mais do que os assassinos soltos por ai. Okay, talvez eu estivesse sendo um pouco dramática por conta de uma droga de sorriso, não quer dizer nada. Todo mundo dá um sorriso de vez em quando, né? Apesar de não ser igual a todos eu posso ter algumas semelhanças em comum. 

Eu o olhei, realmente dei uma olhada, não só o cabelo e as roupas, os seus olhos eram castanho escuros igual ao cabelo. Os ossos do rosto eram bem definidos. Eu vou dizer aqui na sinceridade, ele era bonito, um tanto familiar também. Muito. Mas claro que não ia deixar isso mudar minha ideia de que sobreviver nesse mundo é ficar sozinha, cinco anos com essa experiência e até agora nada de mal aconteceu comigo.



Parei de olhar o garoto que ainda não sei o nome e decide o responder. — Hoje em dia as pessoas usam a palavra amigo muito vagamente.  disse mais para mim mesma do que para ele. — eu ia te dar o conselho de mandar ele para o quinto dos infernos mas...  comecei a falar meio que mexendo as mão. — Você vai ter que aturar ele pelo resto do ano então é melhor continuar fingir que é "amigo" dele. fiz aspas com as mãos na palavra amigo. — E também explica porque você está aqui, conversando comigo.  falei de novamente baixo.


Quando ele elogiou meu cabelo e mencionou o pessoal de artes eu dei uma leve risada e outro do mesmo ataque veio a minha cabeça mas disse de novo que estava sendo dramática e que rir é humano. — Valeu, gosto de ficar mudando meu cabelo.  agradeci olhando para minha garrafa novamente. — Você ia ficar muito foda com cabelo cinza, apenas dizendo, se quiser só me dizer que eu faço. — o que está acontecendo essa não sou eu alguém me salva. — Na verdade,  faço música. — parei de sorrir para não criar um hábito— Você tem cara que faz alguma coisa bruta, futebol americano, luta...— deduzir por conta do corpo atleta que tinha.
avatar
Pandora K. Henkölovsky
loners (u)

loners (u)

Mensagens : 60
Data de inscrição : 28/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Frances Kohls Völkers em Ter Jun 28, 2016 6:20 pm


lake party
❝ Everything's in order in a black hole ❞

Você encarava a temática macabra daquela festa apenas como uma oportunidade vista pelos universitários para fazer o que eles mais gostavam: dançar, beber e sexo. Você sabia, Frances, que nenhum deles estavam comemorando morte alguma. Isso seria macabro, não seria?

Seus olhos passavam pelas fotografias espalhadas pelo píer, o cheiro de fumaça preenchendo o ar. Uma mistura que vinha das velas e dos cigarros, o que lhe incomodava, fazendo-a torcer a boca em uma careta de desagrado. Você fixava seus belos olhos azuis no rosto de pessoas na fotografia tão belas quanto você; com um futuro tão longo quanto o seu. E você pensa: como poderia se divertir vendo aquelas fotos? Seus pensamentos nunca foram os dos mais otimistas, minha menina, pendia para o obscuro.

Balançou a cabeça, fazendo os fios dourados sacudirem em seus ombros, e se afastou daquele lugar. Uma bebida iria te fazer entrar no clima festivo. No meio do caminho, porém, avistou seu irmão.

— Não exagere na bebida, maninho, você que tem que cuidar de mim — você disse de maneira carinhosa, depositando um beijo estalado na bochecha do rapaz. — Divirta-se e não faça nada que eu não faria — era notório o quanto a personalidade de vocês dois eram diferentes, e você gostava disso. Gostava de pensar que um completava o outro. Despediu-se do rapaz e caminhou até o balcão de bebidas.

Não tinha vinte e um ainda, não poderia beber. Mas nenhuma lei era levada a sério pelos universitários de Burkistville. Se serviu de um drinque qualquer; algo que lhe parecesse visualmente agradável e logo deu o primeiro gole, sentindo o rastro amargo de calor percorrer sua garganta. Se virou, observando a sua envolta em busca de rostos conhecidos, porém seus olhos recaíram em um belo rapaz vagamente familiar que parecia estar sozinho. E você também estava. E você não gostava de ficar sozinha, Frances. Se aproximou dele, apenas alguns passos já eram suficientes. — Oi — cumprimentou, carismática. — Gostando da festa? Apesar de... tudo. Quero dizer, apesar daquelas fotos e o motivo da festa serem um pouco macabro demais.

vestindo: isto // citados: Moriz e Dylan
avatar
Frances Kohls Völkers
natação (u)

natação (u)

Mensagens : 71
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 20
Localização : P. Sherman, 42 Wallaby Way, Sydney

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Blackout {FESTA DE INAUGURAÇÃO}

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 5 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum