— Run into the wild

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

— Run into the wild

Mensagem por Sage L. Hathaway em Sab Jul 02, 2016 6:36 pm



sage langdon hathaway
16 years / volleyball / Genious

Personality:

Sage possui todas as qualidades de qualquer adolescente dócil de 16 anos. Sendo nascida e crescida na mesma cidade durante toda a sua vida, a menina foi aprendendo com mudanças - mesmo que não geográficas - por ter pulado de ano em ano para um grau superior no colégio. Por causa disso, Sage gosta de se considerar um camaleão: capaz de se adaptar e se encaixar em qualquer meio que é colocada. Se sobreviveu o colegial aos doze anos, ela consegue sobreviver a qualquer coisa.

A menina sempre foi consideravelmente popular. Por ser filha do xerife de Huston e filha da maior cirurgiã local, ela tinha seu reconhecimento. Também costumava se destacar nos esportes, estudos e era presidente de oito grupos extracurriculares no colégio, o que a tornava bem conhecida. Sempre andou com as crianças "legais", mas isso não significava que Sage não poderia ser gentil com os demais alunos, diferente do que os seus amigos pensavam. Ela não ligava. Sage simplesmente possuía a clara filosofia de que deveria disseminar o amor pelo mundo.

Costuma ser teimosa, com exceção do que se diz aos seus pais. Quando Sage coloca alguma coisa na cabeça, ela o faz, mas costuma ser uma filha extremamente obediente e respeitosa aos seus pais. Sage também tem como um dos maiores traços, o amor pela comida, sendo a sua preferida panquecas com chocolate e morango, especialmente as feitas por seu pai quando era uma garotinha. Ela também costuma ser uma pessoa divertida e bondosa, se importando com todos a sua volta.

Para a vida, Sage quer ser diplomata. Escolheu uma profissão com a qual planeja mudar o mundo e se vê - em anos de vida acadêmica - talvez um dia, a presidente dos Estados Unidos. Ela é convencida de que sua inteligência deve ser usada para propósitos maiores do que o lucro e se dedica em dar atenção, principalmente, à toda e qualquer minoria. A menina também possui inúmeros engajamentos em instituições de caridade.

Seus maiores medos são simples: perder aqueles que ama e escuro. Sage, desde pequena, dorme com uma luminária acesa e não tem afinidade com o breu. Desde a morte da sua mãe, ela também desenvolveu um terrível medo de perder as pessoas quem ela ama. Sage possui também enorme facilidade em fazer amigos, o que piora seus temores. Ela é uma menina com um enorme coração.


So she dig a big hole to burry the castle

Sage foi nascida e criada na cidade de Huston, Texas, sendo filha de James Hathaway e Hannah Langdon. Seus pais se conheceram quando ainda no colegial e levaram o amor por muitos anos até serem abençoados por sua linda filha, que eles prometeram amar e cuidar para sempre. Sage nasceu e cresceu em um lar repleto de amor e felicidade, tendo uma infância saudável e quase invejável. Morando em uma enorme casa em Huston, a menina mostrou aos seus pais - mesmo aos dois anos de idade - imenso avanço de sua inteligência, quando ela era capaz de construir castelos complexos com lego enquanto seus amigos apenas conseguiam encaixar formas geométricas em seus buracos. E foi então que James e Hannah perceberam como era abençoados.

Sage passava os finais de semana com sua família e ria com as bobices dos seus pais quando vinham à ela. E não era para menos: a garota era uma fofura. A vida da menina sempre foi animada e feliz até os seus cinco anos de idade quando sua mãe engravidou pela segunda vez. Foi nesse momento que as coisas começaram a dar errado. Algo não estava certo com a gravidez e - no fundo - a menina sempre soube disso. O problema não era o bebê, mas sim o efeito que ele havia trazido para sua mãe. Hannah, que sempre foi uma mulher tão amorosa e cheia de vida, começou a se tornar melancólica, triste e pouco sorria. Ela não passava mais tanto tempo com Sage e parecia tentar arrumar brigas constantes com James. Na época, Sage não entendia o que depressão significava, mas foi esse o diagnóstico que três médicos deram à mulher.

Às vezes mulheres podem desenvolver depressão durante a gravidez. Essa doença é triste, longa e dificilmente tratada, mas não é necessariamente letal. O problema foi que, para Hannah, o desencadear dessa história foi trágica. Sage estava na escolinha quando seu pai foi buscá-la mais cedo. Ele a colocou no banco de trás do carro e então dirigiu como louco até o hospital, onde a mãe da menina havia ido parar. Hannah havia pegado o carro mais cedo e se envolvido em um acidente, este tão feio que havia a colocado na UTI. E seu futuro era incerto. Por dias a menina e seu pai ficaram plantados no hospital. Coma. E uma semana depois a morte, não só da mulher, mas também do seu bebê.

A perda devastou a família, mas James se comprometeu em cuidar da sua única filha. Sage cresceu e acabou se tornando uma linda menina com um cérebro incrível, que a fez pular ano após anos de série até que, aos quatorze, ela se formasse no ensino médio. Todos os professores eram admirados pela loirinha e mesmo antes de se formar, mais de seis universidades haviam lhe mandado cartas, entre elas as renomadas Harvard, Yale e Princeton. Sage acabou optando pela universidade de Burkitsville, a mesma que sua mãe havia cursado, mas com medo de mandar a filha para longe, James pediu que ela tirasse um tempo para viajar e arejar as ideias.

Aos quinze anos, Sage se mudou para Nova Iorque. James possuía parentes ali, então a menina foi morar com os tios por um ano para fazer um curso intensivo de direito, o curso que ela queria para poder se tornar diplomata no futuro. Ela viveu com os tios por um ano até decidir voltar para o Texas e efetivar sua mudança para Burkitsville. Sage insistiu em viver sozinha e, depois de muita luta, James finalmente cedeu aos desejos da filha. Mas com uma condição: ele se mudaria para a cidade para estar por perto caso a garota precisasse dele.

E então assim seguiu a história da menina. Caloura em uma universidade aos dezesseis anos, e com um provável futuro brilhante... Por mais incerto que, naquela cidade, o futuro seja.

SHE LIVES IN A FAIRYTALE, SOMEWHERE TOO FAR FOR US.
c∆f
avatar
Sage L. Hathaway
volei (u)

volei (u)

Mensagens : 48
Data de inscrição : 26/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — Run into the wild

Mensagem por Sage L. Hathaway em Sab Jul 02, 2016 8:05 pm

BY MITZI


BY MITZI


BY MITZI


Última edição por Sage L. Hathaway em Sab Jul 02, 2016 8:59 pm, editado 1 vez(es)


You messed with the wrong blondie, motherfucker
OH YEAH? GAME ON, BITCH


avatar
Sage L. Hathaway
volei (u)

volei (u)

Mensagens : 48
Data de inscrição : 26/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — Run into the wild

Mensagem por Sage L. Hathaway em Sab Jul 02, 2016 8:06 pm

BY MITZI


BY MITZI


BY MITZI


BY MITZI


Última edição por Sage L. Hathaway em Sab Jul 02, 2016 8:41 pm, editado 1 vez(es)


You messed with the wrong blondie, motherfucker
OH YEAH? GAME ON, BITCH


avatar
Sage L. Hathaway
volei (u)

volei (u)

Mensagens : 48
Data de inscrição : 26/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: — Run into the wild

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum